Próteses de Mama

Já tenho prótese de mama e agora?

A maioria dos artigos que falam sobre a cirurgia de aumento das mamas com o uso de próteses de silicone é direcionada às mulheres que nunca se submeteram a esse tipo de procedimento, ou seja, que estão pensando em colocar uma prótese de mama pela primeira vez. Entretanto, milhares de mulheres já possuem prótese de mama e trazem consigo uma série de dúvidas.

Entenda as principais dúvidas sobre a geração de mulheres que colocaram prótese de mama no passado.

Qual a diferença entre as próteses atuais e as mais antigas?

As mais antigas usadas nas décadas de 80 e 90 eram mais lisas e tinham um revestimento mais fino, além do silicone ser mais líquido. As mais atuais são mais consistentes e o preenchimento lembra uma gelatina, mesmo assim, são bem maleáveis e macias ao toque.

Devo trocar a prótese de 10 em 10 anos?
Não há um prazo determinado para a troca. Inevitavelmente a prótese sofre um processo de deteriorização com o passar do tempo, dessa forma o acompanhamento médico deve ser realizado para checar a situação do produto.

Quando devo trocar a prótese?

De forma geral a troca da prótese está indicada em três situações distintas:
1. Insatisfação estética;
2. Contratura capsular;
3. Ruptura da Prótese.

O que é “contratura da capsular”?

Após a cirurgia de aumento das mamas, o organismo desenvolve uma espécie de cápsula cicatricial para isolar o organismo da prótese, que é considerada um corpo estranho. Trata-se de uma reação normal. Em alguns casos raros, com o passar do tempo, essa cápsula fica excessivamente dura, o que pode alterar a consistência e o formato da mama, além de causar dor.
Nesses casos é preciso fazer uma nova cirurgia para corrigir o problema. A cápsula espessa e endurecida é removida e a prótese é trocada.

Qual é o risco de ruptura de uma prótese?

A ruptura de uma prótese de mama é fato raro, porém pode acontecer. As próteses são extremamente resistentes, principalmente as mais modernas, porém, com o passar dos anos a cápsula externa da prótese vai se deteriorando, o que aumenta o risco de tal evento.

Como sei se minha prótese está rota?
Os exames de rotina que devem ser realizados anualmente para acompanhamento com o mastologista são capazes de sugerir ruptura da prótese. Além disso, alterações da forma e da consistência da mama podem surgir. Em casos de dúvida o exame de ressonância magnética das mamas é capaz de confirmar a suspeita.

Minha Prótese está rota, o que devo fazer?

Não há motivos para pânico. A cirurgia para troca da prótese está indicada e deve ser programada para período breve. Não há necessidade de cirurgia de urgência, mas não é recomendável postergar muito o procedimento cirúrgico. Programe-se para a cirurgia em um período não maior que dois meses.

Como é a cirurgia para troca da prótese?

Quando feita no momento certo e a prótese ainda não se rompeu, costuma ser mais simples e mais rápida do que a primeira cirurgia. Isso porque o cirurgião usa a própria cicatriz existente e não há necessidade de colocação de drenos, pois não há muita eliminação de secreção ou sangramento. Em casos de contratura capsular severa ou prótese rota a cirurgia é um pouco mais complexa.